As 7 tendências de data centers que vão marcar o ano 2022

As 7 tendências de data centers que vão marcar o ano 2022
Comentários: 0

Desde o início da pandemia por Covid 19 que as empresas se viram obrigadas a acelerar os seus processos de transformação digital. Contudo, enfrentaram (e continuarão a enfrentar) problemas relacionados com a segurança e a disponibilidade da informação e com a escalabilidade da infraestrutura. A nova realidade transformou o data center no foco das organizações e, neste sentido, hoje encara-se o centro de dados como a base de toda a cadeia de valor de uma economia digital. É expectável que em 2022 se consolide a automatização, o armazenamento e a escalabilidade como requisitos-chave para o setor, sem esquecer a preocupação crescente com a sustentabilidade e proteção ambiental. Apresentamos de seguida as 7 principais tendências de data centers que vão marcar o ano 2022!

Automatização de tarefas

O futuro trará data centers cada vez mais inteligentes e automatizados de modo a libertar as pessoas das tarefas mais manuais e repetitivas. Automatizar os processos rotineiros como atualizações e reporting será uma das tendências do próximo ano. Esta automatização, além de libertar os profissionais para outras tarefas de valor acrescentado, permite cumprir os processos do data center de acordo com as normas e políticas implementadas.

Armazenamento: multicloud e edge computing

O acesso aos dados deve ser simples e dinâmico, de modo a não complicar as tarefas de TI. As estratégias de multicloud para armazenamento corporativo continuarão a dominar, pois esta forma de armazenamento aumenta a mobilidade dos dados entre vários locais. Prevê-se que o uso de soluções de armazenamento definidas por software aumente. Também o edge computing terá um papel de destaque. O edge computing é o fator principal por trás do crescimento dos micro data centers. Prevê-se que o volume de dados gerados aumente para 175 triliões de GB até 2025, o que corresponde a 35000 vezes a quantidade estimada de dados gerados ao longo da história até 2003. A grande quantidade de dados gerados torna cada vez mais ineficiente a centralização do processamento e a tendência será armazenar e tratar os dados nos locais onde estes são produzidos.

Escalabilidade

A escalabilidade permite que um sistema seja capaz de aumentar os seus recursos sem prejudicar o seu rendimento. Uma arquitetura de negócios deve ser escalável e desenhada para suportar as cargas de trabalho modernas. Atualmente, é quase impossível prever o armazenamento ou equipamentos que uma empresa pode precisar num determinado momento, pelo que a imprevisibilidade é um fator que está sempre presente. Por isso mesmo, ter uma infraestrutura que permita o acréscimo de capacidade sem condicionar o seu normal funcionamento é o primeiro passo para garantir total disponibilidade.

Reduzir o impacto ambiental

Os reguladores, os organismos de controlo e os clientes exigem cada vez mais aos operadores dos data centers uma redução evidente nas emissões de carbono, uma utilização mais eficiente dos recursos e uma poupança da energia que consomem. Em 2021, os principais fornecedores de infraestruturas Cloud e os operadores de data centers criaram um pacto para que os data centers sejam climaticamente neutros até 2030, o que demonstra que esta será uma tendência a ter em consideração nos próximos anos. A Maxiglobal tem vindo a investir nesta área, nomeadamente através da implementação de soluções como o ModSecur Micro Data center. Esta solução permite uma redução significativa dos gastos energéticos, apresentando-se a solução com um PUE – Power Usage Effectiveness de 1.30.

Implementação rápida

Os data centers tradicionais têm um período de implementação bastante longo. Nos dias atuais, tudo é acelerado e as organizações privilegiam soluções que sejam implementadas num curto período de tempo. Neste sentido, os data centers modulares ganharão um lugar de destaque nos próximos anos, uma vez que são infraestruturas fáceis de implementar, além de responderem de forma eficaz aos requisitos atuais do mercado: rápida implementação, investimento reduzido, expansão flexível da capacidade de armazenamento e alta eficiência energética.

Maior atenção para o backup

Os ambientes tecnológicos das organizações tornaram-se mais complexos, trazendo consigo novos desafios. A complexidade do ambiente de TI gerou uma maior dispersão dos dados, multiplicando o risco de ataques. Segundo um relatório da Veeam, 73% das organizações reconheceram que tinham uma lacuna de disponibilidade entre a rapidez com que podem recuperar aplicativos e a velocidade com que precisariam de recuperá-los. O aumento da adoção da Cloud tem um impacto significativo no backup moderno. As organizações estão cada vez mais conscientes da importância de proteger os seus dados com ambientes de backup e recuperação, garantia de privacidade e conformidade regulamentar. A Maxiglobal desenvolveu o ModSecur Smart IT Rack, uma solução que pode ser utilizada como data center principal de pequenas organizações ou como solução de disaster recovery, sendo uma réplica completa do data center principal. Esta solução garante disponibilidade máxima em todos os cenários e está disponível em Racks de 24U a 47U, apresenta uma construção modular, escalável e redundante.

Segurança (cada vez mais) reforçada

Um data center pode receber ameaças físicas, humanas e digitais. Estas ameaças exigem uma infraestrutura devidamente preparada para mitigar riscos. Soluções como controlo de acessos, câmaras de videovigilância e monitorização da infraestrutura em tempo real aumentam os índices de segurança de qualquer instalação. A Maxiglobal implementa soluções que garantem a proteção física dos ambientes. Sem esta proteção, a segurança lógica fica comprometida e a informação torna-se mais vulnerável. A segurança física e a segurança lógica devem ser tratadas como áreas convergentes e não como ramos totalmente independentes. Só com a integração das duas vertentes se consegue melhorar a eficiência da segurança. É esperado que no próximo ano as organizações invistam mais nesta área.

Estas são as tendências que consideramos mais relevantes no setor dos data centers para 2022. Será, certamente, mais um ano desafiante e que muito exigirá dos profissionais do setor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.