Município de Ovar moderniza infraestrutura tecnológica com implementação do ModSecur IT Container

Notícias - Descrição

A Câmara Municipal de Ovar está a levar a cabo um projeto de transformação digital que inclui a implementação do ModSecur IT Container como segundo data center. O objetivo desta nova infraestrutura é criar redundância e maior segurança informática para o Município.

O Município de Ovar há muito que havia identificado necessidades estruturais na área de informática. “Durante muitos anos deixamos completamente de investir e fomos notando que era algo em que estávamos em claro défice. O surgimento do Covid 19 deu-nos o impulso necessário para que finalmente começássemos a investir no data center e em material adequado”, refere o Dr. Ruben Ferreira, Vereador da Câmara Municipal.

A modernização informática teve como ponto principal a criação de um segundo data center e a escolha recaiu sobre o ModSecur IT Container, implementado pela empresa portuguesa Maxiglobal.

Redundância e segurança: os pilares da modernização informática

O data center principal da Câmara de Ovar foi implementado pela Maxiglobal em 2010. Contudo, por falta de investimento no setor, encontrava-se já bastante deteriorado. “Na altura, o nosso data center foi criado com o objetivo de crescer e de se modernizar. Não demos continuidade ao investimento devido à crise que rebentou em 2011”, conta-nos o e Eng. Nelson Brito, responsável pelo departamento de TI do Município. Os problemas de refrigeração e de disponibilidade eram uma constante, pelo que se procedeu a uma modernização da infraestrutura atual.

Após essa modernização, sentiu-se a necessidade de adquirir um novo data center para criar a redundância e a resiliência que qualquer infraestrutura atual deve ter. “Consideramos que o que faz sentido é ter dois equipamentos em funcionamento”, acrescenta o Eng. Nelson.

ModSecur IT Container: flexibilidade e modularidade 

A opção escolhida pelo Município de Ovar foi o ModSecur IT Container. “Tínhamos vários edifícios onde podíamos construir um data center. Mas pensamos: e se quisermos mudar? Se quisermos sair daqui? O que é que fazemos ao data center? O que nos pareceu ideal era ter um data center modular e portátil. Uma vez que o contentor respondia a todas as necessidades técnicas, foi a escolha mais acertada”, revela-nos o Eng. Nelson.

A solução implementada é um data center exterior, criado em módulos de contentor. Garante uma elevada disponibilidade, escalabilidade e segurança. Apresenta capacidade de expansão e foi desenhada para cumprir Tier 2 para os sistemas de energia socorrida (UPS) e climatização. A nível de segurança física, o contentor apresenta proteção contra fogo CF120min, água, poeiras, humidade e vandalismo.

Uma das valências deste tipo de soluções é a facilidade de transporte e expansão futura, adicionando novos módulos. Esta é uma característica imprescindível para o Município. “Se algum dia a Câmara precisar do local onde o contentor está instalado, será fácil mudá-lo para outro sítio e garantimos assim que o data center vai crescer e evoluir à medida das nossas necessidades”, acrescenta o Dr. Ruben Ferreira.

Vantagens da implementação

Para o Município de Ovar, esta implementação tem sido muito vantajosa, nomeadamente em termos de segurança e de refrigeração. “Sabemos que não vamos ter falhas. Os nossos sistemas estarão sempre disponíveis e mesmo que haja alguma quebra, esta será impercetível pelos utilizadores”, diz-nos o Eng. Nelson Brito.

Outra mais-valia da solução é a monitorização constante da infraestrutura, que se encontra equipada com o ModSecur EMS, uma appliance de monitorização ambiental e alarmística. “Anteriormente, o controlo de acessos do data center era complexo e agora é totalmente modernizado e a alarmística é uma vantagem enorme para nós. Eu consigo saber se o gerador está a funcionar, por exemplo, e sei quem é que acedeu ao data center, o que aumenta drasticamente os níveis de segurança”, conclui Ruben Ferreira.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.